segunda-feira, 25 de março de 2013

Linha de crédito incentiva financiamentos para profissionais liberais


Com o objetivo de incentivar o aumento da produtividade, a manutenção e a geração de emprego e renda aos profissionais liberais, o Banco do Nordeste oferece a oportunidade de financiamentos por meio do programa Proliberal, linha de crédito específica para este segmento profissional.

O recurso é destinado a investimentos em bens e serviços associados às atividades, de acordo com a habilitação profissional do beneficiário, e ainda para capital de giro destinado a suprir as necessidades da execução das atividades.

As operações são realizadas de forma individual, ficando impedido o uso do recurso para pagamento de dívidas, de assessoria empresarial e técnica, para aquisição de imóveis ou aquisição de programas e bens de informática usados, veículos automotivos e obras de construção civil, exceto para reforma e/ou adaptação do imóvel onde já são realizadas as atividades fins do profissional que recebe o financiamento.

Qualquer pessoa física que seja profissional liberal de nível médio ou superior, inclusive recém-formado, comprovadamente registrado no respectivo conselho de fiscalização das profissão, e que possa exercer a profissão legalmente, está apto a receber o recurso.

Para os casos de profissionais liberais que sejam empregadores de mão de obra (secretária, recepcionista, digitador, arquivista, desenhista, assistente, etc.), é necessário que estejam inscritos no INSS como empregadores para obterem o respectivo Certificado de Empreendedor Individual (CEI), tendo também de comprovar estar em dia com a entrega da Relação Anual de Informações Sociais.

O prazo máximo para quitação das operações é de 36 meses, sendo determinado em função da capacidade de geração de receita do empreendimento, já estando inclusos nesse prazo até 6 meses de carência para início do pagamento.

Interessados no financiamento podem procurar uma agência do Banco do Nordeste mais próxima e adquirir mais informações por meio do endereço do banco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário