sábado, 6 de abril de 2013

Prefeito de Iguatu reúne-se com o Ministério Público para rever situação dos contratados

Aderilo conversando com o Promotor, Dr. Francisco

A Prefeitura de Iguatu esteve nos últimos dias vivido uma situação nada confortável por conta de uma decisão judicial onde havia a determinação que no dia 1º de abril nenhum servidor contratado poderia exercer suas funções na administração do município. Em função disso o município teve alguns setores com a impossibilidade de prestação do serviço à comunidade. Dentre as secretarias, a de Educação e da Saúde foram as que mais ficaram comprometidas pela carência de efetivo funcional. Desde o dia 1º de abril que as aulas foram suspensas por conta dessa situação. A lotação dos aprovados no concurso, realizado no final do ano passado, não foi suficiente para suprir a demanda de servidores na administração.
 
Foi pensando em melhorar a condição no atendimento a esses serviços que o prefeito Aderilo Alcântara esteve reunido com o Ministério Público, através do promotor Dr. Francisco das Chagas, para mostrar as reais necessidades de pessoal e solicitar uma nova possibilidade para contratação de pessoas num complemento para suprir essa demanda.
 
 Após a reunião com o MP e também com o juiz da comarca, ficou acertado, através de um TAC-Termo de Ajuste de Conduta, que a prefeitura vai contratar um número essencialmente necessário de servidores, de forma imediata e com três meses haverá uma seleção e que no final do ano o prefeito Aderilo Alcântara sinaliza a realização de um novo concurso.
 
Para fazer o comunicado aos servidores que foram demitidos, aconteceu uma grande reunião na residência do líder político, Dr. José Ilo Dantas com a presença do ex-prefeito Agenor Neto, do prefeito Aderilo Alcântara, autoridades do município e de cidades vizinhas, onde mais de duas mil pessoas lotaram a área externa da residência, no Cocobó. O objetivo do encontro foi falar sobre a situação atual dos servidores e mostrar as ações feitas pelo prefeito Aderilo e o do líder político Agenor Neto para buscar soluções para o caso. De acordo com Aderilo Alcântara, “na reunião que tivemos com promotor, nós conseguimos mostrar a real necessidade da administração e com isso, o Dr. Francisco das Chagas foi sensível à situação atual e com isso vamos firmar um Termo de Ajuste de Conduta para possibilitar a contratação temporária de servidores até a realização de um segundo concurso ainda neste ano”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário