terça-feira, 21 de maio de 2013

Governo do Ceará quer transferir para o Governo Federal a gestão das Fatecs

Campus Multiinstitucional de Iguatu
O governo do Estado quer transferir para o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) a implantação das Faculdades de Tecnologias (Fatec) previstas para Iguatu e Itapipoca. Diante da decisão, estudantes temem a perda da oferta de novos cursos, caso não ocorra interesse do IFCE em aderir à proposta governamental. Nas duas cidades, há mais de três anos estão em construção dois campi multi-institucional. As obras devem ser concluídas em 2014.

A ideia do governador Cid Gomes é dar continuidade ao processo de federalização das unidades da Fatec, no Interior, que já começou por Sobral e Limoeiro do Norte, desde 2009. A unidade de Juazeiro do Norte, implantada em 1998, e a do Sertão Central (Quixeramobim) ainda integram a estrutura do Instituto Centro de Ensino Tecnológico (Centec/Fatec) ligado à Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior (Secitece).

O Ceará dispõe de três universidades públicas estaduais (Universidade Estadual do Ceará (Uece), Universidade Vale do Acaraú (UVA) e Universidade Regional do Cariri (Urca), além do Instituto Centec, uma sociedade civil de direito privado, nos moldes de uma Organização Social (OS). Mediante os custos com o ensino superior, problemas administrativos internos no Centec e a política de expansão do governo federal com a abertura de novas unidades de ensino tecnológico em institutos federais, o governo do Estado decidiu dar continuidade ao processo de "entrega" ou federalização de unidades da Fatec.

O governo aguarda uma decisão para os campi de Iguatu e Itapipoca. "Estamos em entendimentos com o IFCE e com o MEC nesta perspectiva, levando-se em conta a experiência exitosa da incorporação das Fatecs de Sobral e Limoeiro do Norte pelo IFCE", explicou o titular da Secitece, Renê Barreira. "Será mantida a autonomia administrativa e acadêmica de cada uma das instituições que funcionarão nos empreendimentos", disse.

Multiuso

O campus multiuso de Itapipoca, que está em construção, irá abrigar a Faculdade de Educação (Facedi), unidade descentralizada da Uece, que já oferece cursos de Licenciatura em Pedagogia, Química e Ciências Biológicas. Se houver a implantação do IFCE em substituição à Fatec deverá oferecer cursos de nível médio em Manutenção e Suporte de Informática, Automação Industrial e Eletromecânica, e de nível superior em Gestão de TI, Eletrônica Industrial e Manutenção Industrial. A proposta do campus multiuso em construção em Iguatu é mais ampla e deverá abrigar cursos de Licenciatura em Letras, Pedagogia, Matemática e Física, atualmente ofertados pela Faculdade de Educação, Ciência e Letras de Iguatu (Fecli), unidade descentralizada da Uece, e cursos de Direito, Educação Física, Enfermagem e Economia, ofertados pela Urca.

Caso ocorra a federalização da Fatec, serão implantados os cursos técnicos de nível médio em Manutenção e Suporte de Informática, Recursos Humanos; e de nível superior em Gestão de TI e Gestão Pública.

O secretário adjunto da Secitece, Almir Bittencourt, disse que a gestão dois campi multi-institucional será compartilhada e que o processo estão em discussão com os dirigentes das unidades. "Haverá um conselho gestor, com um coordenador eleito pelos conselheiros, que será responsável pela coordenação estrutural e física", explicou. "A autonomia administrativa e pedagógica de cada faculdade será mantida", assegurou.

As obras dos campi de Iguatu e Itapipoca sofreram paralisações e atrasos, mas neste ano foram retomadas e cerca de 60% dos serviços já foram concluídos. A previsão de conclusão é para o primeiro semestre de 2014. Mesmo com a ideia de transferência das Fatec de Iguatu e Itapipoca para o IFCE, o calendário de implantação dos cursos previstos para o segundo semestre de 2014 está mantido, segundo informou o secretário Renê Barreira.

Entretanto, se não houver a federalização, é provável que também não ocorra a instalação das Fatecs. Assim sendo, o campus de Itapipoca a princípio iria funcionar apenas com os cursos da Facedi, e o de Iguatu com os cursos da Fecli e da Urca. A Fatec de Sobral, no período de 2001 a 2008, formou 539 alunos nos cursos superiores de Tecnologia em Alimentos, Eletromecânica, Recursos Hídricos e Irrigação e em Saneamento Ambiental, e 186 técnicos através dos cursos técnicos em Meio Ambiente, Fruticultura, Eletroeletrônica e ainda Mecânica. Fonte: Diário do Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário