sábado, 20 de julho de 2013

Secretaria de Agricultura e Pecuária de Iguatu disponibiliza mudas nativas para a população

Tamarindo
A Secretaria de Agricultura e Pecuária do município de Iguatu, atualmente está disponibilizando para a população, espécies nativas de mudas para serem distribuídas e plantadas na área urbana do município. De acordo com o secretário, Dr. Marcone Sampaio, essa ação “tem o objetivo de promover um sistema de arborização no município utilizando nossas plantas nativas que são já bem conhecidas no Nordeste”. Ele afirma ainda que essas espécies, além de serem um estoque da flora nativa, elas mantém a fauna urbana, contribuem com vários serviços ambientais e sobretudo mantém os cidadãos em contato com a biodiversidade local. Devido a todas essas funções, seu uso tem sido fortemente incentivado em projetos de arborização.

Na arborização de cidades brasileiras observa-se uma crescente substituição da flora nativa por plantas exóticas, alterando o ambiente natural que resta nos centros urbanos. Este procedimento uniformiza as paisagens de diferentes cidades e contribui para a redução da biodiversidade no meio urbano, dissociando-o do contexto ambiental onde se insere. O emprego de espécies da vegetação nativa na arborização de parques, praças, jardins e passeios urbanos parece ser uma prática desejável, com importantes ganhos ambientais, estéticos e culturais para as cidades.

Castanhola
As pessoas interessadas em adquirir uma muda de planta nativa da região pode procurar a sede da Secretaria, na Rua José de Alencar, S/N, no bairro Bugi. Isso faz a cidade mais ventilada, esteticamente mais embelezada. São várias as mudas já devidamente cuidadas e tratadas onde são adequadas para o clima do Nordeste.  Existem já disponível na secretaria, espécies como o mulungu, árvore de porte médio, espécie nativa, porte arbóreo, embelezadora e de sombra. Sua madeira tem uso na construção de barcos, cochos e gamelas. As sementes podem ser usadas para fabricar  bio-jóias. Tem também a árvore sabonete que é de porte médio, nativa da caatinga e várzeas, planta ótima para arborização urbana e recomposição de matas ciliares. 
Os frutos possuem saponina e por isso eram utilizados no banho das populações tradicionais. A ação sarnicida e também contra fungos da pele fazia com muitas pessoas utilizassem essa espécie. Outra grande árvore que é bastante conhecida é o Tamarindo, de porte alto, de origem indiana, fruto laxante, usado para sucos, sorvetes, cremes e bombons. Planta resistente a seca, podendo produzir sem a necessidade de irrigação e em solos pobres da caatinga. Por fim, tem ainda disponível a castanhola, outra de grande porte, de origem indiana, frutos com polpa e amêndoa comestível, boa madeira e boa sombra em ambientes urbanos.

Outras espécies estão também disponíveis na Secretaria como a Malva, herbácea, usada para chás, com propriedades medicinais comprovadas e a Babosa (Medicinal), também de pequeno porte, mas com grandes propriedades medicinais comprovadas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário