quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Centro de Equoterapia do IFCE de Iguatu completa um ano de boas ações


Autoridades prestigiaram a grande festa 
Foi na quente manhã de setembro, terça-feira (17), debaixo de frondosos cajueiros, onde postadas em elegante decoração de mesas que o IFCE, campus de Iguatu, na Unidade Cajazeiras, recebeu autoridades como o prefeito Aderilo Alcântara e o vice, Ednaldo Lavor, secretários do município, pro-reitora de Extensão do IFCE, Zandra Dumaresq, servidores do instituto, convidados, pais e alunos da APAE para a festa de comemoração do primeiro ano do Centro de Equoterapia. Para o IFCE, esse foi um momento de grande importância que desde o ano passado, na gestão do então diretor, Ivam Holanda, iniciava as atividades do Centro de Equoterapia em parceria com a APAE. 

Alunos da APAE apresentam número de dança
Hoje, depois de 01 anos, o Centro já colhe promissores frutos quando a técnica é aplicada de forma correta atendendo esse público, formado por alunos da APAE de Iguatu.Foi de fácil compreensão o porquê da grandiosidade que o Centro representa para os pais e também para os alunos frequentadores da equoterapia. A eficiência do método terapêutico educacional já dar sinais de ótimo desempenho no desenvolvimento psicossocial de alguns alunos. 

Após a solenidade, foi servido um grande café da manhã para todos os convidados e os convidados ainda se emocionaram com alunos da APAE numa grande participação quando eles fizeram uma apresentação de dança

A estrutura conta com picadeiro feito com cobertura em metal, casa de apoio construída com todo o conforto montada com recepção, sala de reuniões, consultório de avaliação, banheiros, cozinha e espaço de lazer para as crianças.

O Centro de Equoterapia tem uma equipe bastante eficiente, coordenada pela psicóloga Maiza Barros. 

O que é a equoterapia

Um dos alunos fazendo demonstração de aula
É um método terapêutico e educacional que utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar, nas áreas de saúde, educação e equitação, buscando o desenvolvimento biopsicossocial de pessoas com deficiência e com necessidades especiais.

Ela emprega o cavalo como agente promotor de ganhos físicos, psicológicos e educacionais. Esta atividade exige a participação do corpo inteiro, contribuindo, assim, para o desenvolvimento da força, tônus muscular, flexibilidade, relaxamento, conscientização do próprio corpo e aperfeiçoamento da coordenação motora e do equilíbrio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário