sábado, 21 de setembro de 2013

Torcedor do Corinthians preso na Bolívia é baleado ao furar bloqueio policial

Um dos torcedores do Corinthians presos na Bolívia em fevereiro deste ano sob acusação de participação na morte do garoto boliviano Kevin Espada foi baleado e detido no interior da Bahia na noite de ontem após fugir de um bloqueio policial.

As informações são da Polícia Militar em Santo Estevão (cerca de 150 km de Salvador). Segundo a PM, Raphael Machado Castilho de Aráujo estava na garupa de uma moto que ignorou uma abordagem da PM. Durante a fuga, segundo a versão policial, Araújo atirou contra os policiais, que revidaram. Araújo foi atingido no braço, perna e costela, mas não corre risco de morte.

O motorista da moto, André Nascimento, foi atingido no quadril. Ambos foram levados a hospitais da cidade de Feira de Santana. Araújo tem 19 anos e foi detido em flagrante por tentativa de homicídio. A PM afirma que o corintiano carregava uma carteirinha de filiação à torcida organizada Gaviões da Fiel e um documento que registrava sua saída da Bolívia.

Ainda segundo a PM, Nascimento, o motorista da moto, era conhecido na cidade como Léo Seco e já havia sido preso por aliciamento de menores, porte ilegal de arma e tráfico de drogas. A moto foi recuperada por comparsas de Nascimento enquanto os policiais acompanhavam a ambulância que levava os suspeitos.

Os 12 torcedores corintianos foram presos em Oruro, na Bolívia, acusados de envolvimento da morte do garoto, atingido por um sinalizador lançado desde a torcida corintiana durante partida entre San José e Corinthians pela Copa Libertadores.

Após 106 dias de prisão, sete dos 12 torcedores foram soltos nesta sexta-feira. Os outros cinco ficaram presos por 156 dias e voltaram ao Brasil no começo de agosto.

Os torcedores acabaram absolvidos da acusação, segundo o defensor público federal João Chaves, que acompanhou os processos e prestou apoio às investigações na Bolívia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário