quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Caminhada pelas ruas de Iguatu com professores e estudantes busca sensibilizar Rotary Club para permuta de terreno com a Prefeitura


Professores, diretores de escolas, centenas de alunos e representantes da sociedade civil organizada, saíram em passeata pelas principais ruas do centro da cidade de Iguatu, na manhã desta segunda-feira (14). 
O objetivo do movimento é sensibilizar a diretoria do Rotary Club de Iguatu na permuta de parte do terreno do parque de exposições por outro terreno de igual tamanho para que a prefeitura construa uma escola padrão MEC, com 12 salas de aula, beneficiando cerca de mil alunos do ensino fundamental I e II, que residem na região central da cidade.

O prefeito Aderilo Alcântara participou do movimento, e disse que o atual momento é angustiante por se tratar da construção de uma escola de alto padrão de qualidade, e que devido à dificuldade em adquirir o terreno, o município poderá perder mais de R$ 4 milhões de reais em investimentos na educação do município.

- Estamos vivendo um momento angustiante diante da insensatez de parte de membros do Rotary Club de Iguatu, que induzidos por um movimento político dentro da própria instituição, não concordaram com a cessão de parte do terreno do parque de exposição para que a prefeitura pudesse construir essa escola - disse Aderilo Alcântara.

ENTENDA O CASO

Em agosto desta ano, o prefeito Aderilo Alcântara se reuniu com parte da diretoria do Rorary Club de Iguatu, e na oportunidade manifestou o desejo da prefeitura em adquirir 10.000m² do terreno do parque de exposições,  para que no local fosse construída uma escola de alto padrão, que atendesse todas as crianças da região central da cidade. Na época o prefeito solicitou um empenho da diretoria do órgão, pois os recursos, mais de R$ 4 milhões, já haviam sido garantidos pelo Ministério da Educação, e que a demora poderia inviabilizar a obra, já que o dinheiro poderia retornar aos cofres da União. 

REPERCUSSÃO

Na semana passada, diante da repercussão do caso entre os diversos segmentos da sociedade civil organizada e da população, o Rotary Club de Iguatu distribuiu uma nota à imprensa, falando sobre o assunto. Numa de suas alegativas para não negociar o terreno, a entidade alegou que "a doação do imóvel tornaria inviável o parque de vaquejadas, uma fonte de recursos inquestionável pela tradição que representa esse tipo de evento para a população do nordeste". Fonte: Iguatu Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário