domingo, 27 de outubro de 2013

Direção da URCA de Iguatu lança nota falando sobre pedido de interdição do prédio da universidade pelo MP

Diante dos fatos noticiados pela imprensa local sobre a solicitação do Ministério Público de interditar o prédio onde funciona a URCA-Campus de Iguatu, a direção da instituição lança nota de esclarecimento à população acadêmica e à sociedade. 

NOTA DA DIREÇÃO DA URCA - IGUATU

Queremos, através deste conceituado veículo de comunicação, considerando os últimos acontecimentos envolvendo a Unidade Descentralizada de Iguatu da URCA:

Reafirmar o nosso espírito público de responsabilidade e zelo pela Unidade Descentralizada da URCA - Iguatu, cuja Direção compartilhamos com os Coordenadores de Cursos já há 5 anos. Reafirmar, outrossim, o espírito de parceria que sempre nutrimos com a CONGREGAÇÃO DAS FILHAS DE SANTA TERESA DE JESUS, mantenedora do Colégio São José, que oferece o seu prédio em locação para a URCA há exatos 9 anos. Sempre estivemos à disposição como canal de interlocução da Congregação com a Administração Superior da URCA, sempre muito dispostos em estreitar os laços, transpor os obstáculos da burocracia e proporcionar à Comunidade Acadêmica um espaço digno e adequado às nossas atividades de ensino, pesquisa e extensão.

Administrar uma Unidade Educacional em tempos de louros e glórias, pode até parecer tarefa fácil. Desafiador é administrar dificuldades, superar os obstáculos, apontar saídas. Em tempos difíceis é este o trabalho que nos propomos e ao qual não fugimos.
Reconhecer os números de êxito da nossa URCA em Iguatu, seus quase MIL FORMADOS desde a sua instalação em 2004, seus 1400 alunos matriculados, a aprovação de excelência de nossos cursos no ENADE, no Exame da OAB, as atividades de extensão e pesquisa que realizamos são horizontes que há anos buscamos e hoje, ALCANÇAMOS.

RECONHECER QUE O COLÉGIO SÃO JOSÉ, que há 09 anos nos acolhe e é a nossa casa, hoje já não comporta a URCA, e é preciso uma urgente intervenção das autoridades do Estado para que agilize a conclusão do nosso Campus Multiinstitucional, NÃO É FERIR A IMAGEM DA CONGREGAÇÃO DAS FILHAS DE SANTA TERESA e sim manifestar a todos a angústia de não termos ainda uma tão sonhada instalação adequada para o fiel desempenho das atividades institucionais da URCA em Iguatu. A mesma angústia temos quando reconhecemos a carência de professores efetivos e inúmeras outras dificuldades.
“Não é verdade que o prédio está todo irregular”, asseverou o Vice – Reitor da URCA em Reportagem para o Diário do Nordeste, publicada no Caderno Diário Centro – Sul, em 24/10/2013. Equipamentos de ar condicionado em algumas salas de aula, ventiladores foram instalados, não sem uma necessária adequação na rede elétrica e no quadro de distribuição de energia para os equipamentos, tudo às expensas da URCA. TUDO FEITO COM RECURSOS DA URCA.

A Universidade não está sendo omissa. Tanto que a Reitora Otonite Cortez, conforme reportagem também para o Diário do Nordeste, publicada para o Caderno Regional, em 22/10/13, afirmou que: Um acordo firmado entre a Secretaria de Educação do Estado e a Universidade determina que as aulas sejam ministradas em Escolas Públicas Estaduais, caso seja deferida a liminar pretendida pelo Ministério Público, acrescentando ainda naquela ocasião que: “a combustão foi em apenas um ponto e, logo após o ocorrido, uma vistoria foi feita no local e não foi detectado possíveis focos de incêndio...”

Respeitamos a visão do Ministério Público, a sua postura de zelo pela vida e o seu papel como fiscal da Lei. E acrescentamos o que disse o Vice – Reitor na aludida reportagem para o Diário do Nordeste: “A rede elétrica de instalação dos aparelhos de ar condicionado é nova com vários disjuntores. “O incêndio foi localizado em apenas um ponto”, observou o vice-reitor. “Nós também temos preocupação com a segurança”, disse o Professor Patrício Melo. Tanto que estamos dispostos a atuar no sentido de assegurar um Plano de Prevenção de Acidentes e conseguir junto ao Corpo de Bombeiros o Certificado de Segurança Contra Incêndio e Pânico, providenciando as adequações necessárias. Extintores de Incêndio já estão sendo adquiridos pela Reitoria da URCA, através de licitação. 

Há responsabilidades para a URCA e há responsabilidades para a Congregação, como providenciar para o Plano de Prevenção a Planta Baixa em AUTOCAD do prédio e reparos nas instalações elétricas do Colégio, que notoriamente são muito antigas e como diz a Lei de Locações: “O Locador é obrigado a responder pelos vícios ou defeitos anteriores à locação”. Ou seja, contratualmente, cabe à Locadora proporcionar condições adequadas de utilização e à Locatária cabe a manutenção.

Para finalizar não é equívoco solicitar da Congregação das Filhas de Santa Tereza de Jesus, como Locadora do Imóvel, que proporcione boas condições de conservação para uso do imóvel. E este não é o momento de empurra–empurra de responsabilidades. Este é o momento da solidariedade, da união de esforços, do diálogo a quem sempre nos propusemos ser interlocutores, já que não temos poder decisório.

Confiamos na sensibilidade do Poder Judiciário, do Ministério Público e de todos envolvidos para que permaneçamos no Colégio São José, claro com os reparos que devem ser efetuados e com prazos estabelecidos, e reitero firmemente o que pronunciei em outra ocasião: que este momento que estamos vivenciando seja reforço para que o Governo do Estado do Ceará agilize a conclusão da construção da Cidade Universitária que será o nosso futuro e adequado lar”.

Agradecemos sobremaneira à Magnífica Reitora Otonite Cortez e ao Vice – Reitor, Patrício Melo, que têm nos manifestado apoio incondicional em todos os momentos e o apoio e compreensão de nossos alunos e professores, razão de ser de nossa vida profissional.

Agradecemos a este magnífico veículo de comunicação, pelo apoio de sempre.

Prof. José Ivo Ferreira de Souza
Diretor Geral da URCA em Iguatu
Profª.  Eduarda Maria Duarte Rodrigues
Diretora Acadêmica da URCA em Iguatu

Nenhum comentário:

Postar um comentário