sábado, 26 de outubro de 2013

Manifestantes agridem coronel da PM de São Paulo com socos, pontapés e golpes com chapa de ferro

Socos, pontapés e golpes com chapa de ferro. Enquanto era agredido por vândalos, na noite dessa sexta-feira (25), na entrada do Terminal Dom Pedro II, no Centro de São Paulo, o coronel Reynaldo Simões Rossi, da Polícia Militar, pedia que a tropa não avançasse contra os agressores. “Segura a tropa, não deixa a tropa perder a cabeça”, ordenou o coronel a um subordinado, ao tentar evitar uma situação “fora de controle”.

O oficial da PM foi resgatado por um militar do Serviço Reservado da PM, que estava infiltrado entre os manifestantes que cobravam melhorias na qualidade do transporte público. Encaminhado ao hospital, os médicos constataram que o coronel estava com danos na clavícula, além de cortes na cabeça e no rosto. A arma do oficial foi levada durante as agressões.

Após o resgate do coronel, a Polícia cercou a área e 77 pessoas foram conduzidas à delegacia, entre manifestantes e vândalos. Um dos agressores do oficial foi identificado por meio de imagens, mas a arma do coronel não foi localizada.


Nenhum comentário:

Postar um comentário