quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

Banco do Brasil vai construir e reformar aeroportos de Iguatu e outras cidades do Ceará

Aeroporto de Iguatu
O Banco do Brasil (BB) vai ampliar, reformar e expandir sete aeroportos no Interior do Ceará. Além disso, vai construir dois novos equipamentos no Estado. Para esses projetos de infraestrutura, serão investidos R$ 363 milhões, por meio do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC). 

As inéditas responsabilidades foram delegadas pelo Governo Federal à instituição financeira, que vai criar uma diretoria extra - com regionais nos estados -, para tocar a gestão de fundos, realizar licitações, adquirir bens, contratar serviços de engenharia, supervisão das obras e administração de contratos. O anúncio das ações foi feito ontem pelo superintendente Estadual do Banco do Brasil, Eloi Medeiros Júnior. 

Os municípios contemplados já eram conhecidos desde dezembro de 2012, quando o Governo Federal anunciara um pacote de investimentos no setor aeroportuário. Terão o aeroporto modernizado as cidades de Aracati, Crateús, Iguatu, Jijoca de Jericoacoara, Juazeiro do Norte, Quixadá e Sobral. Será construído um novo aeroporto em Canindé e um em Itapipoca. A estimativa é de que haja inaugurações no final de 2014.

Conforme Eloi Medeiros, a contrapartida ao banco será poder se utilizar do Fundo Nacional de Aviação Civil, antes restrito à Caixa Econômica Federal (CEF). “A vantagem, além de prestar um serviço ao País, é ter acesso ao fundo, porque rentabiliza o banco”. 

Em todo o País, serão 241 intervenções em aeródromos regionais, 222 dos quais serão modernizados e 19, construídos. O projeto envolve R$ 3,7 bilhões. 

Após a conclusão da obra, o BB poderá ainda intermediar a formação de Parcerias Público Privadas (PPPs) para gerir os equipamentos.

“Como vai ser a gestão? O município vai cuidar? Vão terceirizar? Vão criar uma PPP? Aí o Banco do Brasil entra organizando a operação”, revelou Eloi, deixando claro que não há definições sobre a gestão futura dos aeroportos.

O secretário do Turismo do Ceará, Bismarck Maia, ratificou que os projetos estão sendo elaborados, por exemplo, o de Aracati está em fase de licitação para fazer o projeto. “Tem que ter um agente financeiro. Espero que (o BB) seja atuante, que tenha especialistas na engenharia e na área jurídica”, ressaltou Bismarck.

Galpões da Conab

O Banco do Brasil também também atuará na recuperação e construção de armazéns para a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Serão intervenções em Crateús, Icó, Iguatu, Juazeiro do Norte, Maracanaú, Russas, Senador Pompeu e Sobral. Não foram divulgados os valores investidos no Ceará. No Brasil inteiro, serão R$ 500 milhões aplicados nos armazéns, R$ 235 mil para o Nordeste. Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário