segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

Ceará terá R$ 80 bi para infraestrutura até 2018

Com R$ 80,1 bilhões previstos para investimentos em infraestrutura até 2018, o Ceará ocupa a quarta posição no ranking brasileiro de estados que terão os maiores aportes nessa área. O resultado foi revelado em pesquisa encomendada pela Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema), que aponta desembolsos de R$ 1,19 trilhão no País, partindo tanto da iniciativa pública quanto privada.

O estudo, intitulado "Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil até 2018" e realizado pelas empresas Criactive e Inteligência, aponta 8.300 obras em andamento, em projeto ou intenção, em oito setores da economia - óleo e gás, transporte, energia, saneamento, indústria, infraestrutura de habitação, infraestrutura esportiva, dentre outros.

Com os investimentos programados, o Ceará participa com 6,71% do total, em recursos financeiros, projetado para o Brasil. Se comparado apenas com o Nordeste, o Estado fica em primeira colocação, com 28,74% do valor somado dos nove estados nordestinos. O montante a ser aplicado na região soma R$ 278,78 bilhões no período de 2013 a 2018 e está fortemente concentrado em quatro estados: Maranhão (R$ 59,6 bilhões), Pernambuco (R$ 55,5 bilhões), Bahia (R$ 50,9 bilhões), além do próprio Ceará. Há ainda outros R$ 10,5 bilhões em investimentos que englobam vários estados, como é o caso da transposição do Rio São Francisco e da ferrovia Nova Transnordestina.

"Realmente, o Ceará tem sido agressivo com investimentos nos últimos anos, tanto por parte da iniciativa pública quanto da privada. Nesta última, temos, no momento, significantes aportes na área de siderurgia, com a construção da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP) e da Siderúrgica Latino-Americana (Silat)", avalia o economista e consultor internacional Alcântara Macêdo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário