segunda-feira, 12 de maio de 2014

Desdobramentos entre a direção nacional do PROS e Cid Gomes prometem novos capítulos para esta semana

Cid e Carimbão
O cabo de tensão entre Cid Gomes e a direção nacional do PROS estar longe de um acordo pacífico. Na próxima semana, segundo o líder do partido na Câmara dos Deputados, Givaldo Carimbão (AL), o Conselho de Ética da legenda abrirá processo para analisar a conduta do governador cearense, acusado de ofender verbalmente o presidente da sigla, Euripedes Junior. 

O insulto teria ocorrido após a intervenção no diretório estadual do PROS, comunicada na última segunda-feira (5), durante reunião entre representantes cearenses e membros Executiva Nacional. Cid, contrariado, teria telefonado para Euripedes exigindo uma explicação e, durante a discussão, chamou o líder do partido de maloqueiro.

A ofensa disparada pelo governador do Ceará despertou a ira do presidente do PROS e a crise é tão grave que, pela vontade do deputado federal Givaldo Carimbão, o governador Cid Gomes deveria ser expulso do partido.

O anúncio da possível desfiliação de Cid torna-se ainda mais emblemático com a declaração do secretário da Saúde do Ceará, Ciro Gomes, que, na mesma semana, disse não aceitar integrar “um partido que use a chantagem como ferramenta de luta política”. No caso, Ciro refere-se ao pedido de troca do ministro da Integração Nacional, Francisco Teixeira, que é ligado aos Ferreira Gomes, feito pela Executiva Nacional do PROS à Presidência da República. 

O diretório quer que, no lugar do cearense, assuma Marco Fireman, ex-secretário de Infraestrutura de Alagoas do governo de Teotônio Vilela (PSDB), a quem Ciro, em entrevista a imprensa, chamou de corrupto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário