domingo, 22 de junho de 2014

PT realiza convenção e oficializa candidatura de Dilma Roussef à reeleição

Dilma e Lula na convenção (Foto: G1) 
      
O Partido dos Trabalhadores (PT) tornou oficial neste sábado (21) a candidatura da presidente Dilma Rousseff à reeleição. O nome de Dilma foi confirmado durante convenção nacional do partido, realizada em Brasília.

O presidente do partio, Rui Falcão, anunciou a oficialização da candidatura de Dilma logo no início do evento, às 11h50. Também foi confirmada a candidatura à reeeleição do vice-presidente, Michel Temer.

Dilma subiu ao palanque acompanhada do seu antecessor e padrinho político, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O evento, organizado pelo PT e pela equipe da pré-campanha de Dilma, é coordenado pelo marqueteiro João Santana. Além de Dilma e Lula, vai discursar o vice-presidente, Michel Temer.

A reedição da chapa entre Dilma e Temer foi aprovada também durante convenção do PMDB no último dia 10, numa votação em que 59,13% dos dirigentes votaram a favor e 40,87% contra a aliança com o PT.

Ministros e lideranças petistas estiveram no evento. Pré-candidatos nas eleições de outubro subiram ao palco, como o ex-ministro da Saúde, Alexandre Padilha (candidato em São Paulo); o governador do Distrito Federal, Agnelo Queiroz (reeleição); a ex-ministra da Casa Civil, senadora Gleisi Hoffmann (Paraná); o ex-ministro do Desenvolvimento, Fernando Pimentel (Minas Gerais) e o senador Lindbergh Farias (Rio de Janeiro).

Convidado como dirigente de partido aliado, o presidente do PSD, Gilberto Kassab, foi vaiado pela plateia de petistas – a segunda vez em um evento do gênero. Em 2012, durante festa de aniversário do PT, o ex-prefeito também foi vaiado em Brasília. Outros dirigentes de partidos que comporão a aliança nacional de Dilma compareceram, como Renato Rabelo (PcdoB), Ciro Nogueira (PP), Valdir Raupp (PMDB), Eurípedes Gomes (PROS) e Manoel Dias (PDT).

Neste sábado, o PTB, que até então se posicionava como aliado na campanha de Dilma, anunciou que vai apoiar Aécio Neves na corrida presidencial.

Nenhum comentário:

Postar um comentário