domingo, 26 de abril de 2015

Ceará recebe primeira fábrica de preservativos

Tauá inaugura em agosto a primeira fábrica de preservativos do Ceará. A Alltex já instalou 80% de seu maquinário em Tauá, município a 337 km de Fortaleza. A empresa funcionava desde 2006 no Amazonas e encerrou as atividades por lá visando atender o mercado da região Nordeste.

“Decidimos a nova instalação entre o Ceará e Pernambuco”, afirma José Falabella, diretor jurídico e comercial da Alltex. Ao todo serão investidos R$ 17,7 milhões, sendo R$ 2,7 milhões de incentivos do Governo do Estado utilizados na construção do galpão.

A unidade terá dois mil m² de área construída. Entre quatro e seis meses, a empresa prevê funcionamento de 100% da capacidade para produzir 16 milhões de preservativos por mês, dobrando a produção da antiga fábrica, e gerando 200 empregos diretos.

“Nosso maior desafio é criar mão de obra qualificada na cidade”, declara Falabella. O foco principal no primeiro momento é atender o Nordeste e, posteriormente, todo mercado nacional com planos de chegar ao Mercosul.

De acordo com a direção da empresa, a produção vai ser iniciada com linhas de preservativos, mas podem ampliar para outros produtos que utilizem o látex em sua composição, como luvas e fios cirúrgicos. “Vai depender dos estudos de mercado”.

A Alltex prevê lançamento da camisinha VIP, produzida com látex sintético, indicado para pessoas com alergia ao látex natural, e com propriedades para confecção de preservativos mais finos.

Segundo a superintendente da Agência de Desenvolvimento de Tauá (Adecont), Márcia Noronha, o plano é colocar a cidade em visibilidade para grandes empresas com foco no desenvolvimento econômico da região

O município recebeu há pouco mais de um ano, a empresa gaúcha Bakof Tec, que atua no segmento de fibra de vidro e polietileno. Com 90 funcionários diretos e 300 indiretos, produz cisternas que atendem a demanda dos programas de governo relacionados com a falta de água.

Atualmente, opera em galpões alugados pela Prefeitura, mas tem protocolo firmado para construção de unidade que ampliará a produção. Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário