quarta-feira, 15 de abril de 2015

Tesoureiro do PT João Vaccari Neto é preso em SP

Momento que Vaccari chega na PF

O tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, foi preso nesta quarta-feira na 12ª fase da Operação Lava-Jato. Vaccari foi preso em sua casa em São Paulo por volta das 6h e chegou à superintendência da PF em Curitiba por volta do meio-dia. O petista é acusado de operacionalizar o recebimento de propina para a legenda em obras da Petrobras, na construção de navios e sondas para o pré-sal. Além de ser suspeito de participar de um esquema no Fundo de Pensão dos Trabalhadores da Petrobrás (Petros) e de enriquecimento ilícito.

Além dele, a sua mulher, Giselda Rousie de Lima, foi ouvida na própria residência do casal num mandado de condução coercitiva, quando a pessoa obrigatoriamente depõe. A cunhada do tesoureiro Marice Correa de Lima teve um mandado de prisão temporária emitido, mas ainda não foi localizada. Os procuradores do MPF dizem que se ela não for localizada, pode ter a prisão temporária transformada em preventiva, onde ela pode ficar rpesa por tempo indeterminado.

João Vaccari Neto
Em despacho, o juiz Sergio Moro justificou a detenção do tesoureiro do PT alegando que “a manutenção dele em liberdade” oferece risco as instituições por que mesmo após o oferecimento de denúncia, “ele remanesce no cargo de tesoureiro do Partido dos Trabalhadores”.

“O mundo do crime não pode contaminar o sistema político-partidário”, afirmou Moro no documento.

Os investigadores detectaram vários depósitos suspeitos nas contas da mulher, da cunhada e da filha de Vaccari o que, segundo o procurador Carlos Fernando dos Santos Lima, são indícios de “lavagem de dinheiro”. Dois apartamentos — um em nome da cunhada e outro em nome da filha de Vaccari — foram citados como parte do esquema.

Além dos mandatos de prisão temporária, preventiva e condução coercitiva, um mandado de busca e apreensão foi cumprido nas residências de Vaccari e de Marice, as duas em São Paulo. Em março, a Justiça Federal havia aceitado denúncia do Ministério Público Federal e Vaccari se tornou réu sob a acusação de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A Justiça determinou a quebra de sigilo bancário e telefônico de Vaccari e suas mulher, filha e cunhada.

A PF e o Ministério Público do Paraná apresentaram depósitos bancários suspeitos feitos em nome de Nayara de Lima Vaccari, de 27 anos, a filha do casal . De acordo com relatório da Receita Federal encaminhado à Força-Tarefa da Lava-Jato, foi detectado um significativo aumento patrimonial entre 2009 e 2014 de Nayara, que é médica. Neste mesmo período, a filha de Vaccari não declarou nenhum rendimento à exceção de uma bolsa de residente em Medicina por dois anos. De acordo com a RF, o patrimônio da médica cresceu de R$ 240 mil para mais de R$ 1 milhão no final de 2013.

A casa de Vaccari, no bairro de Moema, na Zona Sul de São Paulo, permaneceu fechada desde a prisão do ex-tesoureiro do PT. A família recebeu a visita apenas de Nayara, por volta das 8h. Os vizinhos falam que o casal é bastante discreto e se mudou para a casa há cerca de quatro anos. O ex-tesoureiro não teria apresentado resistência à prisão.

Marice, a cunhada de Vaccari, ainda não foi localizada mas, segundo os investigadores, já sabe do mandado de prisão temporária. Fonte: O Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário