quinta-feira, 28 de maio de 2015

O esquema furou: Investigação prendeu sete autoridades ligadas à Fifa

Joseph Blatter preside a FIFA
Escândalos após escândalos, uma ruína. Sete autoridades diretamente ligadas à Fifa foram presas pela polícia norte-americana, na manhã de ontem, em Zurique, na Suíça, acusadas de crimes de “corrupção desenfreada, sistemática e generalizada”. 

O fato desencadeou a exposição de um esquema que envolve diversas camadas do futebol mundial - Conmebol (Confederação da América do Sul), Concacaf (Confederação da América Central e Caribe), CBF (Confederação Brasileira de Futebol), federações locais. E que pode fazer desmoronar a pirâmide do poder no esporte mais popular do mundo. 

Segundo o Departamento de Justiça dos Estados Unidos, os investigados são acusados de, juntos, solicitar e receber mais de R$ 400 milhões em suborno por acordos comerciais.

José Maria Marin, ex-presidente e atual vice da CBF, está entre os sete detidos. O cartola é acusado de receber mais de R$ 20 milhões de propina em esquemas de corrupção. Dinheiro que envolve as competições Copa América, Copa do Brasil e Taça Libertadores da América.

A imagem da entidade brasileira, já sob suspeita por conta de série de denúncias de corrupção, se tornou ainda mais visada. Marin foi suspenso do cargo e a CBF se posicionou a favor das investigações. Mas os ecos da prisão vão além.

Entre os três réus confessos (de uma lista de 18 acusados) pós-ação do FBI, está José Hawilla, fundador e presidente da Traffic, empresa de marketing esportivo brasileira responsável por contratos das principais competições nacionais nos últimos 20 anos, acusado de extorsão, fraude e lavagem de dinheiro.

Não bastasse o estrago detectado no futebol nacional, a Fifa vê-se em alerta às vésperas das eleições presidenciais, marcadas para amanhã. As organizações de importantes torneios de futebol no mundo estão sob suspeita. O 27 de maio trouxe para 2015 um marco histórico: o dia em que acusações e suspeitas viraram, de fato, caso de polícia. Fonte: O Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário