quinta-feira, 4 de junho de 2015

Câmara Federal vai criar comissão especial para discutir legalização do jogo do bicho no País

A Mesa Diretora da Câmara Federal vai criar uma comissão especial para discutir a legalização do jogo do bicho no País.  As bancas do jogo do bicho estão espalhados por centenas de cidades brasileiras, como acontece no Ceará, mas a atividade é considerada contravenção.

A legalização do jogo do bicho enfrenta como maior concorrente o Governo Federal que, por meio da Caixa Econômica, tem várias loterias que, a cada ano, arrecada bilhões de reais em impostos.  A iniciativa para legalizar o jogo do bicho é do Vice-presidente da Mesa Diretora da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), que, ao assumir interinamente o comando da Casa, instituiu a comissão especial para discutir o tema.

Com essa iniciativa, será ressuscitado um projeto de lei, apresentado em 1991, pelo deputado Renato Vianna (PMDB-SC), que estava arquivado. Quem reapresentou a proposta foi Nelson Marquezelli (PTB-SP), antigo defensor da legalização dos jogos de azar. O debate vai além do jogo do bicho. Serão debatidas mais oito propostas que liberam cassinos, hotéis-cassinos, bingos e outras modalidades de jogo.

”Quero aprovar tudo. Jogo do bicho, cassino, bingo. Todos os projetos que tratarem do assunto serão desarquivados”, avisou Marquezelli. Um dos projetos, de Renata Abreu (PTN-SP), de 2015, revoga o decreto que proíbe o jogo. “O jogo de bicho é um fato social no Brasil. Pela internet, é possível apostar e transferir recursos on-line para bancas de jogos e cassinos virtuais situados fora do Brasil, com elevados gastos de divisas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário