sexta-feira, 24 de julho de 2015

Servidores do IFCE iniciam agenda de greve

Reunião da assembleia
Servidores de todos os campi do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) entraram em greve na tarde da última quinta-feira, 23. Paralisaram as atividades as unidades Fortaleza, Quixadá, Baturité, Sobral, Acaraú, Aracati, Maracanaú, Tauá, Umirim, Tabuleiro do Norte, Tianguá, Crateús, Jaguaribe, entre outros campi, além da Reitoria.

Segundo a Diretoria Colegiada do Sindicato dos Servidores do IFCE (SINDSIFCE), a greve demonstra a insatisfação e a disposição para lutar contra os cortes federais no orçamento da educação, pela jornada de 30 horas, por respeito à comunidade acadêmica, por melhores condições de trabalho e por mais democracia, participação e qualidade nas atividades do Instituto.

"Os servidores do IFCE se somam ao movimento grevista nacional, já deflagrado no âmbito do Sindicato Nacional dos Servidores da Educação Básica, Profissional e Tecnológica", aponta David Montenegro. "O contexto nacional de corte de recursos da educação, pelo Governo Federal, se somou à insatisfação já existente há muito tempo, entre os servidores do IFCE, pela precarização da instituição, pelas consequências da expansão acelerada e sem os devidos investimentos, pelo desrespeito ao direito à jornada de trabalho de 30 horas, pela insuficiência de pessoal e de estrutura, pela falta de democracia e de participação no dia a dia da instituição", acrescentou. 

O sindicato acredita que, em todo o País, o corte de R$ 69,9 bilhões no orçamento, anunciado pelo governo Dilma Rousseff, faz com que o sucateamento de serviços públicos e a precarização das condições de trabalho se aprofundem ainda mais.

Na manhã desta sexta-feira, 24, os grevistas participarão de uma atividade na reitoria da instituição, que fica localizada na rua Soriano Albuquerque. Já no sábado, pela manhã, as atividades de manifestação se concentrarão no campus de Umirim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário