terça-feira, 28 de julho de 2015

Transporte aéreo: Empresas diminuem frequência de voo e aumentam passagens

Sem conseguir margem de lucro, companhias aéreas partem para aumento de passagens e redução de frequência de voos. Assim, após a Latam (TAM e Lan) anunciar redução de 8% a 10% das operações domésticas e prejuízo líquido de US$ 40 milhões, o vice-presidente financeiro de relações com investidores da Gol, Edmar lopes, afirmou, ontem, que a empresa chegou ao “fundo do poço” em termos de tarifas baratas.

Para recuperar os preços das passagens, a estratégia será a mesma da concorrente: reduzir capacidade. A recuperação de tarifas mais baixas deve começar “um pouco” no terceiro trimestre deste ano, segundo Lopes.

Os fatores que influenciam redução da margem de lucro das empresas são: alto preço do querosene de aviação (QAV), devido ao aumento do dólar; queda na demanda de viagens executivas; e consequente diminuição da margem de lucro.

Apenas o querosene responde por até 43% dos custos de uma companhia e, mesmo tendo aproximadamente 75% do volume produzido no Brasil, o QAV é precificado pela paridade de importação. Ou seja, acompanha aumento do dólar, enquanto as passagens são vendidas em reais.

Além disso, ainda há cobrança de Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), que varia de 4% a 25% nos aeroportos. “Como resultado das diferentes alíquotas, é prática comum nas empresas planejar a malha para no ponto de menor ICMS”, explica, em nota, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear).

Nenhum comentário:

Postar um comentário