sábado, 1 de agosto de 2015

Governadores se comprometem a ajudar União

Por ora, a estratégia da presidente Dilma Rousseff (PT) de se reunir com governadores para impedir que seus vetos sejam derrubados no Legislativo tem se mostrado eficaz. De acordo com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), todos os 27 representantes dos estados “foram muito solidários” com a situação de crise e prometeram conversar com suas bancadas sobre as “pautas-bomba”.

O Congresso Nacional tem aprovado propostas que requerem aumento de gastos da União, como o aumento de até 78% no salário dos servidores do Judiciário e queda do fator previdenciário. Dilma argumentou que pautas como essas trariam ônus também aos tesouros estaduais e municipais e prejudicariam o País que tenta se reerguer da crise.

“Como gestores, temos a responsabilidade de conversar com a bancada e mostrar que quem for oposição ao governo federal não pode ser oposição quando o jogo é contra o Brasil”, afirma Câmara. Ele confirma que os governadores se comprometeram a buscar saídas para a crise junto ao governo federal.

Em troca, Dilma tornará regular esse tipo de reunião. Ela também garantiu a criação de fundos de desenvolvimento regionais. “Tenho ouvido aberto, enquanto razão; e o coração, enquanto emoção e sentimento, para saber que esse novo Brasil que cresceu não se acomoda”, afirmou, em discurso na abertura da reunião.

De acordo com o governador do Ceará, Camilo Santana (PT), grupos de trabalho foram criados para encontrar soluções conjuntas para áreas como saúde, segurança pública e a redução da população carcerária. “Manter um diálogo é sempre interessante. O País numa situação de instabilidade não interessa a ninguém”, diz o gestor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário