quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Agenor Neto se reúne com secretário de governo e cobra urgência na solução dos problemas enfrentados na área da saúde do Centro Sul

O deputado estadual, Agenor Neto (PMDB) se reuniu na tarde desta quarta-feira (30/09) com o secretário de Planejamento do Governo do Estado, Hugo Santana de Figueiredo, para tratar, entre outras questões, do problema de custeio do Hospital Regional de Iguatu. O encontro aconteceu nas dependências da Assembleia Legislativa, e contou com a presença dos deputados Audic Mota (PMDB), Fernanda Pessoa (PR), Evandro Leitão (PDT), Walter Cavalcante (PMDB) e Carlos Felipe (PCdoB).

Na última audiência realizada no MPE com a promotora de Justiça de Defesa da Saúde, Isabel Porto, ficou acertada que a Secretaria de Planejamento iria colocar na pauta da reunião da Comissão de Gestão Fazendária (COGEF), a questão do custeio do Hospital Regional de Iguatu. "Para nossa surpresa, o secretário informou que a questão ainda não havia sido discutida pela COGEF, e que a sua presença ali era somente para discutir mais afundo a questão e apresentar números. Ocorre que não há mais o que se discutir. Precisamos é de uma resposta rápida por parte do Governo, pois essa situação de desigualdade não pode continuar", disse Agenor Neto.

Durante a reunião, o parlamentar argumentou que o Governo precisa assumir as despesas do HRI com outros nove municípios que em nada contribuem para o custeio do equipamento. O montante chega a um valor de R$ 255 mil. Na mesma oportunidade, o deputado questionou o corte de recursos no orçamento deste ano para a manutenção do Consórcio Regional da Policlínica e da UPA. "O Governo cortou quase R$ 1 milhão nos repasses para o consórcio regional, castigando a nossa região, tão desprestigiada pelo Estado, até o momento", pontuou.

O deputado Agenor Neto também sugeriu que o Estado repassasse apenas 8% do que é enviado para o Hospital Regional de Sobral, que anualmente recebe um montante de R$ 142.627.523,86, enquanto Iguatu recebe a quantia de R$ 4.500.000,00, conforme dados oficiais da Secretaria de Saúde do Estado, e confirmado pelo próprio governador Camilo.

No final do encontro o parlamentar pediu agilidade na definição das providências a serem adotadas por parte do Estado para resolver a questão financeira do Hospital Regional. "O secretário se comprometeu em nos dar um retorno até a próxima terça-feira, dia 07, data em que os médicos de Iguatu ameaçam paralisar os serviços, caso não seja apresentada nenhuma proposta", informou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário