quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Deputado Agenor Neto cobra transparência em pedido de empréstimo do governo para a saúde

Agenor Neto solicitou mais transparência do governo
O deputado estadual Agenor Neto (PMDB) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão plenária desta quarta-feira (21/10), para questionar a falta de informações detalhadas na mensagem do Governo do Estado, em tramitação na Casa, que visa à contratação de um empréstimo no valor de US$ 123 milhões junto ao Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), para a construção de novos hospitais.

O peemedebista disse que mesmo após a reunião realizada com o secretário da Saúde, Henrique Javi, na Comissão de Saúde da Assembleia, nesta terça-feira (20), não foi possível sanar as dúvidas quanto ao futuro custeio dessas novas unidades de saúde. "Eu vejo essa situação com bastante preocupação. O secretário da Saúde esteve na reunião conosco e não demonstrou nenhuma transparência no sentido de dizer como vão ser aplicados esses recursos", disse.

O deputado também questionou as dificuldades para custeio dos hospitais polos já existentes, e citou como exemplo a situação do hospital da cidade de Quixeramobim, que foi inaugurado no ano passado, e, no entanto, ainda não entrou em funcionamento. “Não sou contra a construção de hospitais, mas como vamos construir novas unidades de saúde se não tem dinheiro para custear as que já existem. O hospital de Quixeramobim, o Governo inaugurou, mas não funciona porque não existem recursos", pontuou.

O parlamentar pediu sensibilidade aos parlamentares para que aprovem emenda de sua autoria que destina 25% dos recursos do empréstimo para a ampliação dos hospitais polos do interior do Estado. "Nesse empréstimo estão destinados cerca de R$ 120 milhões para assessorias do projeto, então, porque não destinar esses recursos para o fortalecimento dos hospitais polos de todas as regiões do interior do Ceará?", indagou.

O parlamentar foi aparteado pelos deputados Leonardo Araújo (PMDB), João Jaime (PSDB), Capitão Wagner (PR), o líder do Governo, Evandro Leitão (PDT), Roberto Mesquita (PV) e Heitor Férrer (PSB). Fonte: Assessoria do deputado

Nenhum comentário:

Postar um comentário