sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Policial confunde macaco hidráulico com arma e mata dois jovens no Rio

Os dois jovens assassinados
Um erro de avaliação durante uma ronda policial por uma rua da Pavuna, na zona norte carioca, causou a morte de dois jovens na tarde desta quinta-feira (29).

Jorge Lucas de Jesus Martins Paes, 17, e Thiago Guimarães Dingo, 24, seguiam em uma mesma moto, sendo que um deles, na garupa, carregava um macaco hidráulico. Ao avistá-los, um sargento do 41º Batalhão da PM (situado no bairro do Irajá, nesta mesma região da cidade) achou que a ferramenta usada para trocar pneus fosse uma arma.

Sua reação foi atirar na direção dos jovens, que acabaram atingidos. No instante seguinte, a moto bateu em um muro. Nenhum dos dois resistiu aos ferimentos.

Ainda na noite de quinta, o próprio sargento da PM reconheceu em depoimento prestado na 39ª DP (na Pavuna) que errou ao atirar contra os dois ocupantes da moto.

A Polícia Civil do Rio informou que a perícia foi realizada no local do crime, os policiais foram ouvidos e suas armas, apreendidas. Imagens de câmeras da viatura também foram solicitadas pelos investigadores da Divisão de Homicídios.

Em nota, a Polícia Militar confirmou que o sargento "reconheceu que houve um erro de avaliação ao efetuar o disparo que vitimou os dois ocupantes da moto".

No início da noite de quinta, moradores da Pavuna fizeram um protesto na avenida Automóvel Clube contra a ação da PM. Um ônibus foi apedrejado e incendiado. Não houve feridos na manifestação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário