sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Tasso quer classe política unida para pressionar governo federal por ações contra a seca

Tasso Jereissati
Uma mobilização da classe política cearense para exigir do Governo Federal ações concretas em relação à seca no Nordeste. Eis o que vem apregoando o senador Tasso Jereissati (PSDB) diante das previsões nada otimistas sobre 2016 e inverno. A Funceme estima que a estiagem poderá se prolongar, em razão do El Niño que persiste no Pacífico, o que influência na região nordestia.

“Nós estamos vivendo uma das maiores secas e podemos viver uma ainda maior no ano que vem, e no Governo Federal nem fala da seca no Nordeste. Ninguém nem se incomodou com isso. É como se a falta de água, a sede e a saúde do nordestino não valessem nada diante da crise que o País está vivendo”, lamentou Jereissati.

Tasso critica ainda a “persistência” no Ceará do uso de carro-pipa na distribuição de água para abastecimento humano. “Há trinta anos inciamos um projeto que tinha como objetivo acabar de uma vez com o carro-pipa. Fizemos um amplo plano de obras, mas, infelizmente, esse projeto parou. É absolutamente impensável que a gente esteja vivendo dias com esses”, desabafou o senador tucano.

Mesmo na oposição, Tasso sinaliza para a necessidade de união em favor da população e contra possível calamidade ano que vem. A ordem é não deixar a transposição das águas do rio São Francisco parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário