quinta-feira, 26 de novembro de 2015

Fetraece exige pressa na liberação de recursos por parte do Governo do Ceará

Apesar do incidente com uso de spray de gás de pimenta, por parte da Polícia Militar, contra lideranças de agricultores, no ato de ocupação dos jardins do Palácio Abolição, na segunda-feira passada, dirigentes de sindicatos de trabalhadores rurais e líderes comunitários, no Interior do Ceará, avaliaram de forma positiva o resultado do encontro que mantiveram com o governador Camilo Santana.

O presidente e o secretário de Finanças da Federação dos Trabalhadores Rurais do Ceará, Luís Carlos Ribeiro e Raimundo Martins, respectivamente, foram atingidos nos olhos e boca com gás de pimenta. "Foi um dia tenso, mas positivo para o movimento", disse Luís Carlos Ribeiro. As lideranças pedem urgência nas ações de liberação de recursos, instalação de poços já perfurados, dessalinizadores e construção de obras hídricas.

O relato dos dirigentes sindicais é um só: é grave a escassez de água para abastecimento humano e animal no sertão. "Temos pressa. As nossas reivindicações tinham sido encaminhadas desde abril do ano passado e estavam paralisadas", frisou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Independência, Joaquim Rosa da Silva.

Nenhum comentário:

Postar um comentário