sábado, 14 de novembro de 2015

Justiça determina bloqueio de R$ 300 milhões da Samarco

Foram muitos os danos causados pelos rejeitos sólidos da mineradora
O Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG) determinou o bloqueio de R$ 300 milhões da Samarco Mineração, empresa controlada pela brasileira Vale e pela anglo-australiana BHP Biliton. As informações são da Folha de São Paulo.

A medida foi adotada após o rompimento de duas barragens - Fundão e Santarém - da mineradora que ficam no distrito de Bento Rodrigues, na zona rural de Mariana, no último dia 5 de novembro.  

Conforme decisão do juiz Frederico Esteves Duarte Gonçalves, o montante bloqueado deve ser revertido para reparar danos causados às vítimas.  

O valor representaria pouco mais de 10% do lucro líquido do faturamento anual da Samarco. Na liminar, o juiz afirma que a mineradora não deve ser "demonizada" em decorrência da "intensa comoção social", mas que a mineradora também não está imune "ao poder geral de cautela, que é imanente ao poder jurisdicional". 

A inundação com rejeitos sólidos e água usados no processo de mineração resultou em mortes, mortandade de animais e desaparecimentos de moradores e funcionários das barragens.

A onda de lama alcançou outras cidades de Minas Gerais e do Espírito Santo e provocou ainda o corte do abastecimento de água por onde passa o Rio Doce.

Na última quinta-feira, 12, a presidente Dilma Rousseff confirmou que a mineradora Samarco seria multada em R$ 250 milhões pelos danos por descumprir “várias legislações”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário