sábado, 21 de novembro de 2015

Oposição fará ofensiva para afastar Cunha

Eduardo Cunha
Partidos de oposição, agora adversários do peemedebista Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preparam uma ofensiva no Supremo Tribunal Federal para afastá-lo da presidência da Câmara dos Deputados. O PPS anunciou que vai encaminhar na terça-feira um mandado de segurança alegando que o peemedebista vem se utilizando das prerrogativas do cargo para postergar o andamento do processo contra ele no Conselho de Ética.

O movimento ganhou forças após as manobras feitas por aliados de Cunha anteontem na Câmara para evitar a leitura de um relatório desfavorável a ele no Conselho de Ética da Casa. É a primeira vez que um partido importante da oposição anuncia que recorrerá à Justiça em busca de afastar Cunha do cargo.

A ação do PPS pode ganhar o apoio do PSDB e do DEM nos próximos dias. Na próxima semana esses dois partidos se reúnem para discutir o assunto, mas, segundo o jornal O Estado de São Paulo apurou, a tendência é de que caminhem na mesma linha do PPS. Ontem, o PSOL informou que, também na terça-feira, 24, entregará à Procuradoria-Geral da República ofício elencando atitudes de Cunha que comprovariam o uso indevido do cargo. A Rede, partido criado pela ex-senadora Marina Silva, também irá por esse caminho.

Para o deputado Daniel Coelho (PE), vice-líder do PSDB, a alegação de que Cunha usa o cargo em benefício próprio tornou-se algo concreto. "Até então, havia uma tese de que ele poderia usar o cargo para obstruir as investigações. Na quinta-feira, ele materializou a tese".

Nenhum comentário:

Postar um comentário