domingo, 22 de novembro de 2015

'Papai Noel dos Correios' já recebeu cerca de 6.500 cartas

A meta é chegar a 8.000, mas já existem 6.500 cartas de crianças que esperam realizar um sonho no Natal, por meio da campanha Papai Noel dos Correios. A despeito da crise e do apego às relações mediadas pela tecnologia, o projeto não perde o fôlego e, a cada ano, fortalece a parceria com instituições públicas e filantrópicas. A iniciativa surgiu há 26 anos, nos Centros de Triagem dos Correios, onde, nessa época do ano, chegavam diversas cartas destinadas ao Papai Noel e endereçadas à Lapônia, no Polo Norte. À época, os funcionários se cotizavam, compravam os presentes e os entregavam às crianças por iniciativa própria.

Com o volume cada vez maior de correspondências e a efetivação das ações em campanha institucionais, as cartas passaram a ser entregues nas agências da estatal. Contudo, algumas dificuldades motivaram a mudança na forma de receber os pedidos. "Havia entregas em zonas de alto risco e insegurança no momento da entrega, algumas pessoas vendiam os presentes de maior valor, como computadores, e havia situações em que, de uma residência com duas crianças, partiam cinco, seis cartas", explica o diretor regional dos Correios no Ceará, Haroldo Aragão.

Para continuar contemplando os casos sem qualquer incoerência e manter a iniciativa de quem desejava doar, a campanha modificou-se. Agora as cartas são elaboradas em escolas públicas e em instituições que atendem a crianças em situação de vulnerabilidade social. Neste ano, as correspondências foram feitas por crianças com até dez anos de idade, de Fortaleza, Juazeiro do Norte e Maranguape, além de atendidos pelo Lar Amigos de Jesus, Instituto Vidança e Sociedade de Assistência aos Cegos, dentre outras instituições.

Na opinião de Haroldo Aragão, essa parceria enriqueceu e potencializou a campanha. Isso porque a escrita das cartas é inserida no processo pedagógico das escolas e mantém vivo o imaginário infantil de existência do Papai Noel. "A escola surge, nesse contexto, como local de referência, apoio e realização de sonhos", justifica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário