domingo, 15 de novembro de 2015

Prefeitura de Iguatu realiza palestra sobre a prevenção do Câncer de Próstata

Uma doença silenciosa, cujos métodos de prevenção ainda são encarados de forma preconceituosa pelos homens, mas que é o segundo tipo de câncer mais comum entre as pessoas do sexo masculino e resultou em mais de 13 mil mortes no ano de 2013, conforme dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Este é o raio X do Câncer de Próstata, que foi o principal assunto de um fórum realizado na manhã de sexta-feira (13/11), no auditório do Hospital Regional de Iguatu. O evento, promovido pela Prefeitura de Iguatu, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, reuniu um público, formado por servidores municipais, principalmente.

A abertura do evento contou com a presença do prefeito Aderilo Alcântara, da secretária da Saúde, Vanderlúcia Lobo, do diretor do Hospital Regional, José Maria Magalhães, do diretor da FUSPI, José Viana, secretários municipais, além dos vereadores João Lázaro e Marciano da Rodoviária. O fórum, cujo tema foi “Homem é hora de se cuidar”, teve como palestrantes o enfermeiro Moab Batista de Lima e a assistente social, Mayara Campos.

A secretária da Saúde, Vanderlúcia Lobo falou que a prevenção do câncer de próstata é fundamental e ressaltou a questão da hereditariedade alertando para a situação de casos deste tipo de doença em familiares, o que amplia as possibilidades das pessoas desenvolverem este tipo de câncer, cujo tratamento assegura melhores resultados, quando é detectada precocemente e por isto a importância de uma postura preventiva por parte dos homens. “O exame ainda é um tabu que precisa ser desmistificado, porque é através dele que a doença pode ser detectada”, disse.

O prefeito Aderilo Alcântara enfatizou que a prevenção do câncer de próstata é um ato de amor do homem dirigido a ele próprio, mas principalmente a sua família, as pessoas que ele ama e que, desejam vê-lo com saúde. “Basta trabalhar o preventivo. Não somente com o câncer de próstata, mas com outras doenças que acometem o nosso corpo”, pontuou.

Preconceito

Embora as chances de cura sejam maiores quando a doença é diagnosticada no início, o preconceito e a demora em procurar um urologista ainda são obstáculos para a prevenção. Fonte: Site da PMI

Nenhum comentário:

Postar um comentário