quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Chuvas amenizam temperatura e umidade relativa do ar


Muitos municípios receberam boas chuvas (Foto: Natinho Rodrigues)
Voltou a chover no Ceará. De acordo com a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), 29 municípios do Estado, incluindo Fortaleza, registraram chuvas nesta quinta-feira (17). As precipitações não só diminuíram as temperaturas, como aumentaram a umidade relativa do ar em todas as regiões. Segundo o meteorologista Bruno Rodrigues, isso reduz o desconforto causado tanto pelo temperatura alta como pelo ar seco.

O meteorologista confirma que o Ceará já está na chamada pré-estação chuvosa (dezembro/janeiro/fevereiro) e que os eventos de chuvas fazem parte desse período e estavam previstos. "Essa condição favorável é em decorrência do Vórtice Ciclônico de alto nível que atua nesse momento em toda a região Nordeste". A tendência para esta sexta-feira (18) é que as precipitações continuem.

No  Centro-Sul do Ceará, a Fundação chegou a observar no início de dezembro índices preocupantes de umidade relativa do ar. No dia 8 de dezembro, o município de Barbalha, no Cariri, chegou a registrar somente 11% de umidade, enquanto Campos Sales, na Região dos Inhamuns, teve 13%. Em novembro, houve dias em que as mesmas cidades marcaram somente 12% no índice. O horário em que os níveis são mais baixos é entre 13h e 15h. Esta condição do ar seco pode ser considerada estado de emergência e exige cuidados da população para não causar danos à saúde. Na faixa litorânea o problema é menos grave, porém, em Fortaleza, o menor índice observado em novembro foi de 32% e nos oito primeiros dias de dezembro, 37%. 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera como ideal a umidade do ar acima de 60%. É considerado estado de observação os níveis de 40% a 31%. Quando a umidade cai abaixo dos 30%, há estado de atenção. Se a umidade atingir níveis entre 20% e 12%, ocorre o estado de alerta. Abaixo disso, como aconteceu ontem em Barbalha, é considerado estado de emergência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário