terça-feira, 15 de dezembro de 2015

PT teme que operação da PF unifique PMDB contra governo

Operação atinge partido de Eduardo Cunha (PMDB-RJ)
A cúpula do PT acompanha com preocupação o desdobramento da nova fase da Operação Lava-Jato que atingiu a cúpula do PMDB nesta terça-feira (15).

Na avaliação do comando petista, a operação pode unificar os peemedebistas em torno do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão na residência oficial do presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e dos ministros Celso Pansera (Ciência e Tecnologia) e Henrique Eduardo Alves (Turismo), também peemedebistas.

Os petistas temem que, alvo da operação, os peemedebistas venham a concluir que o impeachment, com a chegada de Michel Temer ao poder, seja a única maneira de proteger o PMDB.

Os petistas estão particularmente preocupados com uma reação do presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), que tem defendido o governo de Dilma dentro do Congresso.

A ação da PF ainda atingiu três pessoas próximas de Renan: o deputado Aníbal Gomes (PMDB-CE), o senador e ex-ministro Edison Lobão (PMDB-MA) e Sergio Machado, ex-presidente da Transpetro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário