sábado, 23 de janeiro de 2016

O Estado do Ceará não tem dinheiro para aumentar salários

O salário mínimo do Governo do Estado do Ceará, em 2015, era de R$ 813,51, maior que o salário mínimo nacional, que era de R$ 788,00. Uma diferença para mais de R$ 25,51.

Para este ano, segundo o anúncio oficial feito ontem, o salário mínimo oficial do servido público estadual será de R$ 900,31, contra R$ 880,00 dos demais trabalhadores regidos pela CLT, uma diferença de R$ 20,31. Isto é, foi reduzida a diferença entre o mínimo público estadual e o outro, reflexo da crise financeira do Estado.

O Estado só garantiu o aumento para a sua remuneração mínima pelo fato de a Constituição Federal determinar que nenhum trabalhador poderá receber salário inferior ao mínimo. Caso contrário, nem esse grupo de servidores de melhor remuneração salarial teria sendo beneficiado com a majoração.

O secretário de Planejamento do Ceará, Hugo Figueiredo, segundo a informação oficial no site do Governo cearense, foi explicito, em sua fala para representantes dos servidores, que só a partir de março o Planejamento estadual poderá começar a estudar a questão salarial dos demais servidores, advertindo-os, ainda, para a questão das limitações de gastos com pessoal determinadas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Fonte: DN


Nenhum comentário:

Postar um comentário